5 Min. Read 113Reads

A AppsFlyer prevê que os gastos globais com anúncios de instalação de aplicativos cheguem a US$ 64 bilhões até 2020

Jillian Gogel Jillian Gogel Dec 02, 2018

Este sem dúvida é um momento certo para se estar no mundo mobile. Com os consumidores tendo cada vez mais acesso através de seus dispositivos mobile e mais funcionalidades sendo transferidas para seus aplicativos, fica bem claro que o mobile assumiu o controle. Na verdade, segundo um estudo recente da eMarketer, o mobile reivindicou 70% do espaço total de publicidade digital dos EUA em 2018.

Como marketers, existem muitos benefícios em participar do ecossistema em que o mobile, incluindo vários fluxos de receita com compras in-app, anúncios in-app e receitas de assinatura, além de um canal mais amigável para a criação de relacionamentos com clientes. E não é só isso, pois o mobile está sempre presente, muito mais do que os desktops já foram para os usuários no passado e, em última análise, serve como um fator unificador entre os diversos pontos de contato da jornada do usuário.

Claro, também há vários desafios ao se buscar o sucesso mobile, em especial a concorrência acirrada que leva a uma descoberta orgânica fragmentada nas lojas de aplicativos e a capacidade de adquirir, em escala, usuários de alto valor que vão se engajar com um aplicativo ao longo do tempo

Nesse tipo de ambiente, a aquisição de usuários orientada por dados vem se tornando cada vez mais importante. De fato, os aplicativos estão investindo mais e mais recursos para atrair usuários de aplicativos de alta qualidade e promover conexões multicanais de longo prazo com eles.

 

Gastos com anúncios de instalação de aplicativos

Espera-se que os gastos globais com anúncios de instalação de aplicativos aumentem em 65% de 2018 a 2020, chegando a US$ 64,1 bilhões. Ano após ano, esse valor crescerá em média 34% e diminuirá gradualmente com o tempo, embora o crescimento permaneça robusto durante todo esse período. Maiores custos de mídia, além de mais campanhas pagas, mais aplicativos, maior uso de mobile e mais usuários resultaram no aumento do gasto com anúncios e continuarão assim, à medida que evoluem.

Em um dos mercados de aplicativos mais predominantes do mundo, a América do Norte, o crescimento dos gastos com anúncios de instalação de aplicativos também será acentuado, dobrando até 2020. atingindo US$ 12,9 bilhões. Semelhante ao que podemos esperar que ocorra a nível mundial, a mudança média anual na região atingirá cerca de 21%, expressando um crescimento significativo no decorrer de um período de tempo mais longo.

 

Instalações não orgânicas

Embora seja previsto que os gastos com anúncios de instalação de aplicativos apresentem o maior crescimento até 2020, ainda é importante monitorar as tendências de instalações não orgânicas para ter uma ideia mais abrangente do potencial do LTV voltado para o marketing.

Por essa razão, deve-se observar que, embora o crescimento de instalações seja significativo entre 2017 e 2020, essa taxa não corresponderá à expectativa de aumento dos custos de mídia. Com base em nossos dados, as instalações globais crescerão 110% até 2020, enquanto que as instalações na América do Norte aumentarão em 73%. Lembre-se de que, embora as taxas de crescimento de instalações e de gastos com anúncios mantenham a mesma proporção até 2020, os marketers terão que ser cada vez mais eficientes em seus esforços de marketing em meio aos crescentes custos com mídia.

Levando em conta todos os fatores acima, já que estamos no Ano Novo, a questão mais urgente é…

 

Por que esperamos que os aplicativos mobile cresçam?

Existem várias tendências emergentes que levam ao crescimento súbito de instalações e gastos com anúncios mobile. Destacamos algumas das mais proeminentes para 2019:

  • Jogos: a economia de aplicativos está crescendo muito rápido, devido, principalmente, aos jogos e, em segundo lugar, aos aplicativos de compras, que compõem cerca de 44% de todas as instalações não orgânicas juntas. Em especial para os jogos, donos de cerca de 40% do total das instalações de aplicativos, há um crescimento particularmente impressionante. Entre 2016 e 2018, a parcela de instalações não orgânicas de jogos cresceu 26%, saltando de 27% para 34%.
    • Como exemplo dê uma olhada no Fortnite, fenômeno dos jogos que está dominando totalmente os rankings das lojas de aplicativos, downloads e receitas. Já é quase um fenômeno cultural e mostra como o jogo prolífico, enquanto vertical de aplicativos, está se tornando como um todo.
  • Dispositivos poderosos: quando se trata de hardware, estão sendo lançados novos dispositivos que permanecem poderosos e compatíveis para experiências de jogos mais sofisticadas e imersivas, além de muito mais acessíveis. Esses dispositivos também oferecem, em média, maior espaço de armazenamento, o que, especialmente nos países em desenvolvimento, significa que não haverá mais limite sobre o número de aplicativos que se pode ter em um determinado dispositivo.
  • Comércio no aplicativo: para aplicativos de compras, essa categoria de aplicativo é significativa para a função que desempenha ao conectar usuários entre os canais off-line (na loja) e on-line (na web, mobile web e aplicativos), especialmente considerando o uso crescente de aplicativos mobile para fazer compras. (A Forrester previu que 34% de todas as vendas no varejo dos EUA, mais de US$ 1 trilhão, seriam afetadas por dispositivos mobile e estima que essa parcela saltará para 42% até 2022.)
  • Aplicativos de streaming de vídeo e música: essa forma de consumo de conteúdo vem crescendo rapidamente , incluindo gigantes como Netflix, HBO, Hulu e Spotify, entre outros. Isso se deve provavelmente a dispositivos mais fortes, pacotes de dados acessíveis e o surgimento de infraestruturas celulares mais robustas, como 4G e 5G, capazes de maior flexibilidade e largura de banda.

Essas tendências já são evidentes e esperamos que continuem evoluindo.

 

Observações finais

  • Não é surpresa: o ecossistema mobile se tornará ainda mais competitivo do que já é. É por isso que os marketers devem depender muito mais de dados para obter a vantagem competitiva de que precisam.
  • À medida que os marketers se beneficiam de estratégias de marketing ponderadas e aumentos de receita, os fraudadores também continuarão competindo por uma fatia do mercado. Uma proteção contínua é, portanto, prioridade máxima.
  • Os aplicativos que atuam como editores de anúncios, além de suas próprias funcionalidades, terão ampla oportunidade de aproveitar os crescentes gastos com anúncios para gerar mais receita com o espaço para anúncios em seus aplicativos.

 

Metodologia

Devido à natureza complexa dessas previsões, usamos cinco modelos estatísticos diferentes para calcular as tendências futuras acima. Esses modelos incluíram Support Vector Machine (svm) e K-Nearest Neighbor.

Nossos resultados vieram principalmente dos dados da própria AppsFlyer, que incluíram 35 bilhões de instalações, US$ 10 bilhões em gastos com anúncios e 70.000 aplicativos na amostra. Também usamos outros parâmetros, como dados de participação de mercado de atribuição mobile de terceiros, previsão de CPI por região, número de aplicativos nas lojas e o número de instalações.

Após a coleta de dados inicial, todo o conjunto foi dividido em duas categorias: a participação no mercado de atribuições para instalações não orgânicas (excluindo Firebase e análises do Facebook para aplicativos) e no mercado não atribuído (instalações orientadas para o marketing que não foram medidas por um provedor de atribuição mobile). Observe que essa divisão não aparece no relatório acima, mas foi um fator na metodologia geral.

Comments

comments

Comments