Pensamentos sobre o futuro da atribuição | AppsFlyer (Portuguese)
4 Min. Read

Pensamentos sobre o futuro da atribuição

Roi Gold Roi Gold Jan 30, 2019

Como profissionais de marketing, geralmente somos ensinados a pensar na jornada do cliente como sendo linear; o infame funil de aquisição (que conseguimos recitar até dormindo) leva clientes de um ponto a outro através de um conjunto predefinido de etapas. Os clientes, na nossa imaginação, pulam de uma etapa para outra do funil, talvez parando um pouquinho aqui ou ali, até que finalmente — espera-se — são convertidos.

A jornada do cliente, é claro, está longe de ser linear. Está mais para um labirinto com alçapões, onde o cliente interage com uma marca ou produto várias vezes em vários lugares. Através de sequências de direcionamento e retargeting cuidadosamente criados, o cliente se depara com a marca em vários canais e dispositivos. Com sorte, uma hora o cliente é convertido; mas você não saberá antecipadamente quando ou onde (ou, o mais importante, por quê).

A tecnologia melhorou em relação à transparência de marketing. Os dados proporcionam aos marketers hoje o que os anunciantes só podiam sonhar, há apenas uma década. Porém, apesar do valor indiscutível que os dados agregaram, os marketers modernos ainda lutam para ver o panorama completo e medir o sucesso dos seus esforços. A tecnologia está desenvolvendo bastante as análises, com mais dispositivos se tornando “inteligentes” e oferecendo conteúdo e conectividade constantes. A complexidade da jornada do cliente se multiplica e torna-se cada vez mais fragmentada.

O enigma do marketing não foi resolvido

Com taxas de adoção de tecnologia cada vez mais rápidas, uma pessoa comum hoje tem de 4 a 6 dispositivos conectados, alternando constantemente de um para o outro. É a era da conectividade constante: seja no trem, no trabalho ou até mesmo na cama.

Os profissionais de marketing não tem a capacidade de amarrar essas múltiplas personas e extrair delas um usuário único. Com os dados chegando de uma infinidade de fontes e por meio de várias formas de métrica, os profissionais de marketing conseguem visualizar peças, mas nunca o quebra-cabeças completo.

Em média, pesquisas mostram que uma determinada pessoa pode ter até 40 perfis fragmentados em um único banco de dados; jornadas de clientes mais longas que têm mais pontos de contato (como compras de viagem ou varejos de grande porte) produzem perfis ainda mais fragmentados. Pode parecer quase impossível juntar todos eles. /Compreender como todos esses fragmentos de dados se conectam — ou que eles sequer se conectem — é essencial para entender a jornada do cliente e tomar decisões estratégicas cruciais e informadas.

Essa é uma das maiores e mais caras lutas que os marketers enfrentam desde o nascimento da internet móvel, e o desafio só vem aumentando. Os típicos profissionais de marketing atualmente usam várias ferramentas de dados diferentes para avaliar e analisar o comportamento do usuário. De acordo com a Gartner, 36% dos líderes de análise de marketing B2C em 2019 informaram ter um excesso de ferramentas de análise de dados e 37% disseram nem mesmo ter as ferramentas certas. Essa infinidade de ferramentas de MarTech podem ajudar os marketers a ter alguma visibilidade de dados, mas também cria silos: os dados são coletados, armazenados e analisados em bancos de dados separados e por equipes diferentes.

Coletar insights sobre a jornada do cliente, experiências e análises coletivas sobre dados do cliente significa quebrar esses silos, uma tarefa que nenhuma solução de MarTech conseguiu realizar com eficácia. Os piores silos de dados existem entre diferentes plataformas, notavelmente no mapeamento de aplicativos de web para nativos, onde é quase impossível correlacionar um conjunto de dados com o outro. Quando o assunto é reunir atividades web com atividades mobile, os marketers geralmente se sentem em desvantagem.

 

Atribuição ao resgate

A atribuição ajudou a preencher muitas das lacunas de dados, correlacionando várias ações de usuários para ajudar a construir e otimizar estratégias e gastos. A atribuição móvel já foi um problema significativo para o quebra-cabeças fragmentado entre dispositivos descrito acima. Como o mobile é a cola entre as interações online, digitais e offline do cliente, assim como entre dispositivos, resolver a atribuição mobile foi uma etapa significativa na quebra dos silos de dados.

O marketing mobile se mostrou o mais eficiente, impulsionando as maiores taxas de conversão, receitas mais altas e as bases de usuários mais leais. Por esses motivos, as marcas recriaram suas estratégias de produto e marketing, mudando o foco de seus esforços para se tornar empresas mobile-first.

A AppsFlyer passou os últimos sete anos desenvolvendo soluções para a fragmentação da jornada mobile. Investimos nossos esforços em desenvolver uma solução de atribuição mobile incomparável, proporcionando aos marketers a visibilidade mais precisa possível à jornada do usuário no mobile. Por meio de nossa experiência e constante inovação de produtos, nos tornamos o provedor líder mundial de atribuição mobile, com mais de 72% de participação de mercado; o AppsFlyer SDK pode ser encontrado em cerca de 98% dos dispositivos móveis em todo o mundo, uma escala sem igual no mercado.

Essa escala nos ajuda a aproveitar os dados que conectam e vinculam diferentes aspectos da jornada do cliente, abrangendo milhões de casos diferentes. Com base na infraestrutura e na experiência que acumulamos no processo, estamos agora direcionando nossos esforços para desvendar a atribuição entre dispositivos.

A atribuição não é uma tecnologia que pode ser desenvolvida imediatamente; é algo muito mais complexo que apenas rastrear links diretos. Conectar os pontos entre dispositivos, plataformas e canais requer conhecimento substancial em atribuição, o que só pode ser desenvolvido com a infraestrutura e experiência certas.

O mercado está ansioso por uma solução de confiança, e estamos aqui para fornecê-la.