Obrigado!

Guia de monetização de aplicativos: como gerar receita em 2022

Guia de monetização de aplicativos - featured
Introdução

Introdução

O mundo dos aplicativos é a prova de que nada na vida é realmente gratuito. 

Em 2021, foram registrados 230 bilhões de downloads de aplicativos mobile, sendo que cerca de 95% desses apps são de instalação gratuita. Apesar disso, toda a indústria gerou um lucro impressionante de US$400 bilhões no mesmo ano, segundo dados da Statista. 

Claramente os aplicativos são o que fazem o mundo girar. Mas como eles conseguem sobreviver e prosperar como um negócio quando são gratuitos?

Para entender esse fato, temos que investigar como os aplicativos geram lucro. Neste guia, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre a monetização de aplicativos, seus diversos fluxos de receita e como você pode começar e maximizar o seu lucro ainda hoje.

App monetization - chapter 1: What's app monetization
Capítulo 1

O que é a monetização do aplicativo e por que ela é importante?

A monetização do aplicativo é o processo de gerar receita a partir dos usuários de um aplicativo. 

Esse processo geralmente inclui diversas estratégias como a exibição de banners de anúncios na parte inferior do aplicativo, anúncios em vídeo com recompensas e o uso de métodos de anúncios integrados, que vamos explicar em detalhes mais adiante.

Entender a monetização do aplicativo é crucial, pois existem inúmeras estratégias que podem ajudar desenvolvedores e anunciantes a gerar receita. Acima de tudo, uma estratégia de monetização de aplicativos bem informada garante que você crie uma experiência positiva para seus usuários, que permite que você retenha e aumente sua base de usuários de forma lucrativa.  

Esses dois fatores combinados compõem o lifetime value do usuário (LTV) e servem como uma peça crucial para mensurar o principal KPI de um profissional de marketing: o retorno sobre o gasto com anúncios (ROAS).

Qual é a diferença entre aplicativos gratuitos e pagos?

Em dezembro de 2021, 97% dos aplicativos na Google Play store eram gratuitos. Além disso, 94% dos aplicativos para iOS na App Store eram gratuitos. Por que? 

Monetização de aplicativos: estatísticas de aplicativos pagos vs. aplicativos gratuitos
Fonte: Statista

Um aplicativo gratuito tem vários benefícios que podem ajudá-lo a gerar mais receita a longo prazo, pois a instalação gratuita reduz os riscos de que o usuários se decepcione quando ele testa o aplicativo pela primeira vez. Um aplicativo gratuito exige muito pouco compromisso da parte do usuário, o que, por sua vez, facilita e reduz os custos da aquisição de novos usuários. Embora a expectativa dos usuários sobre aplicativos gratuitos tenha aumentado, ela ainda é menor do que a alta expectativa sobre aplicativos pagos.

Em contraste, aplicativos pagos dependem fortemente do reconhecimento da marca, do oferecimento de conteúdos exclusivos e de boas avaliações. Os usuários que se comprometem a pagar por um aplicativo naturalmente têm expectativas maiores e mais imediatas, especialmente quando se trata da experiência do usuário. Isso limita as opções de estratégias de monetização, gerando uma possível perda na receita a longo prazo.

App monetization - Chapter 2: Models and strategies
Capítulo 2

Modelos e estratégias de monetização de aplicativos

Os aplicativos nem sempre foram gratuitos. Quando os marketplaces de aplicativos abriram suas portas pela primeira vez, os apps mais populares eram pagos. Na época, por terem pouco ou nenhum acesso a dados sobre como gerar receita, exigir um comprometimento inicial dos usuários foi a melhor maneira encontrada pelos desenvolvedores para gerar receita.

À medida que os dados se tornaram mais acessíveis, desenvolvedores, anunciantes e profissionais de marketing começaram a entender que as compras in-app, anúncios in-app e outros modelos diversificados de monetização eram muito mais lucrativos. É por isso que aplicativos “gratuitos” agora são a regra.

No entanto, com a introdução das novas diretrizes de privacidade do framework da ATT (App Tracking Transparency) da Apple, ativado com o lançamento do iOS 14.5+, a mensuração, segmentação e otimização de marketing se tornaram mais difíceis por conta dos dados limitados. 

Os aplicativos de jogos foram particularmente atingidos por essa mudança, pois eles eram altamente dependentes do a) marketing para impulsionar o crescimento, e b) uso de dados de usuários para impulsionar um retorno positivo sobre seus gastos com anúncios e identificar baleias (uma pequena parcela de usuários que geram a maior parte da receita em um app).

Monetização de aplicativos: as baleias dos aplicativos de jogos

Apesar dessas mudanças terem complicado ainda mais o marketing mobile, o uso dos aplicativos como um todo continuou a crescer. A COVID-19 interrompeu nossas vidas, mas acelerou a transformação digital. 

Os celulares se tornaram indispensáveis para o nosso entretenimento e possibilitaram a interação com aqueles fora de nossas casas. Esses fatores unidos a um mercado em expansão, ampliaram exponencialmente o uso de dispositivos mobile em todo o mundo. Com o avanço do novo normal, essa tendência de uso permaneceu intacta. 

As estratégias de monetização de aplicativos também ajudaram a manter esse padrão. Os profissionais de marketing mobile utilizam diversas estratégias para desenvolver aplicativos rentáveis. Vamos detalhar cada modelo de monetização mobile para que você possa identificar qual é o melhor para você. 

Compras in-app (IAP)

Modelos de monetização de aplicativos: compras no aplicativo

O modelo de monetização de compras in-app se concentra na venda de uma variedade de bens virtuais, serviços e bônus dentro do aplicativo.

A receita de compras in-app pode ser dividida em duas categorias:

  1. Receita nas lojas de aplicativos: gerada por compras in-app geradas através da loja de aplicativos, nas quais as taxas se aplicam (continue lendo para saber mais). A maior parte da receita é impulsionada por aplicativos de jogos e aplicativos com assinatura. Apenas em 2021, a receita nas lojas de aplicativos foi de US$3 bilhões de gastos dos consumidores – um aumento de 20% em relação aos dados observados em 2020.
  1. Receita fora das lojas de aplicativos: é qualquer receita gerada diretamente no aplicativo (eCommerce, viagens, delivery de comida, transporte, etc). Por isso, ela é ainda maior do que a receita gerada nas lojas de aplicativos. 

Benefícios das compras in-app

Estamos vivendo em uma economia de micro-transações, na qual os aplicativos geram lucro vendendo experiências no aplicativo. Isso inclui a venda de pacotes de stickers em aplicativos de mensagens ou plugins que desbloqueiam novos recursos de design em um aplicativo de edição de vídeos. Aplicativos de namoro podem vender recursos que permitem que o usuário conheça mais pessoas ou que impulsionem seu perfil. 

O IAP funciona de forma muito eficaz para aplicativos de jogos, principalmente quando essa estratégia otimiza uma experiência de jogo que já é divertida. Essa é uma forma econômica de gerar itens exclusivos e benefícios no jogo que impulsionam uma base de usuários fidelizados. 

Que tipo de aplicativos devem usar as compras in-app?

As compras in-app podem ser utilizadas por quase todos os tipos de aplicativos: desde jogos mobile como Clash of Clans, Candy Crush, Pokemon Go e Harry Potter: Wizards Unite, até aplicativos de outras verticais como eCommerce, transportes, redes sociais e apps de produtividade.

Práticas recomendadas

Ofereça um upgrade valioso

A maneira mais eficaz de obter clientes pagantes é oferecer uma experiência aprimorada em um aplicativo que eles já gostam de usar. As compras in-app devem ser úteis e interessantes o suficiente para gerar receita a longo prazo. Seja oferecendo uma experiência sem anúncios ou um conteúdo premium, faça testes para descobrir que recurso oferece mais valor para os seus usuários.

Complemente isso com a otimização contínua dos seus preços, a depender da localização e dos segmentos de usuários. Experimente oferecer diferentes tipos de promoções e descubra como diferentes segmentos reagem a preços exclusivos.

Monitore a sua performance com um modelo preditivo

Use um modelo preditivo para tomar decisões rápidas na otimização de suas campanhas. Algoritmos de machine learning podem prever e impedir que os usuários desinstalem o seu app, identificando quais são os principais padrões dos seus usuários mais rentáveis. 

Por exemplo, os algoritmos podem prever que seus usuários mais rentáveis completam os primeiros cinco níveis de um jogo na primeira hora de uso do app. Você pode utilizar esses dados para promover as compras in-app e adaptar suas mensagens de acordo.

Crie várias moedas em seus jogos

Crie uma moeda fraca e uma moeda forte. Uma moeda fraca pode ser recebida como recompensa através de certas ações dentro de um jogo, o que proporciona uma sensação de crescimento e avanço. Já uma moeda forte pode ser obtida em quantias muito limitadas através de ações difíceis no jogo, mas ela também pode ser comprada com dinheiro real. A moeda forte pode ser usada para que os usuários obtenham sorteios extras em uma loteria, skins exclusivas ou aumentem o nível do personagem, ajudando os usuários a acelerar seu progresso no jogo.

Evite ser rotulado como um jogo no qual é preciso pagar para ganhar

Dividir as compras in-app entre moedas fracas e moedas fortes pode ajudar a manter o valor da moeda no jogo por meio de dinheiro real, que gera uma receita real. É fundamental que você faça a manutenção do valor da moeda no jogo, para que ele continue sendo desafiador e acessível para todos. Um desequilíbrio pode gerar mais desinstalações se os usuários que não fazem compras in-app tiverem a sensação de que é preciso pagar para ganhar no jogo.

Modelos de assinatura e de aplicativos freemium

Modelos de monetização de aplicativos: Assinatura e freemium

No modelo de assinatura, um aplicativo pode ser baixado gratuitamente, mas cobra uma taxa recorrente para ser utilizado ao longo do tempo. Muitas vezes, aplicativos que utilizam assinaturas assumem uma abordagem ‘freemium’, ou seja, eles oferecem recursos gratuitos por um tempo limitado e solicitam que os usuários paguem para desbloquear o resto do aplicativo. 

Benefícios das assinaturas

Quando bem executadas, as assinaturas podem ser um modelo extremamente lucrativo. As assinaturas mensais podem ajudar a criar um fluxo de dinheiro previsível, especialmente se os desenvolvedores tiverem uma boa noção de quais são suas taxas de churn e de retenção ou, em outras palavras, de quantos usuários estão aderindo ou abandonando o aplicativo. Assim como os usuários que pagam para baixar um aplicativo, os assinantes também estão ativamente investidos em utilizar os aplicativos pelos quais eles estão pagando. 

Além disso, a Apple App Store reduz as taxas de comissões de 30% para 15% para assinaturas após um ano. A Google Play fica com apenas 15% de todas as assinaturas desde o início.

Quais aplicativos devem usar o modelo de assinatura?

Aplicativos que fornecem conteúdo exclusivo regularmente podem ter um grande sucesso com o modelo de assinatura. Isso inclui aplicativos de streaming de vídeos, de namoro, fitness, de notícias e de produtividade.

Práticas recomendadas

Foque primeiro no conteúdo

Forneça conteúdos novos e exclusivos regularmente, especialmente se o seu app oferece um serviço de streaming de vídeos. A concorrência é acirrada: por isso, é fundamental que você ofereça uma experiência única que não pode ser encontrada em nenhum outro lugar.

Ofereça descontos para assinaturas de longo prazo

Ofereça aos usuários um desconto significativo para assinaturas de 6 a 12 meses que são pagas em uma quantia fixa. Esse é um bom negócio para seus clientes mais leais e também fornece um lucro adiantado garantido.

Proporcione uma experiência de onboarding excepcional

Uma ótima experiência de onboarding pode ajudar seus usuários a aproveitar ao máximo do aplicativo o mais rápido possível. É fundamental que você esclareça quais são os aspectos mais valiosos do seu aplicativo, para certificar-se de que os seus usuários estejam usando todos os seus melhores recursos disponíveis.

Presenteie seus usuários com avaliações gratuitas

Uma avaliação gratuita permite que os usuários descubram o valor de um produto antes de tomar uma decisão de compra. No fim das contas, um bom produto se vende sozinho. Embora não haja garantias de que um usuário fará a conversão e se tornará um cliente pagante, você facilitará a sua decisão com a avaliação gratuita. Mesmo que suas taxas de conversão sejam baixas, você coletará dados que permitirão que você identifique quais são as principais oportunidades de aprimoramento do seu aplicativo.

Anúncios in-app (IAA)

Modelos de monetização de aplicativos: anúncios in- app

O anúncio in-app, ou IAA (do inglês In-App Advertising), é uma estratégia de monetização que aproveita o espaço disponível dos aplicativos, principalmente de jogos, para mostrar anúncios aos seus usuários. Em resumo, o espaço publicitário é vendido para anunciantes que querem exibir seus anúncios. 

Como a grande maioria dos usuários não realiza compras in-app, exibir anúncios em seu aplicativo pode gerar receita desse grande segmento de usuários (ao mesmo tempo em que você não exibe anúncios para usuários que monetizam através de compras in-app). Portanto, esse é um fluxo de receita muito popular, especialmente em aplicativos de jogos.

Mesmo que seja tentador mostrar o maior número possível de anúncios em seu aplicativo, os desenvolvedores precisam encontrar um equilíbrio entre exibir o número certo de anúncios relevantes e não prejudicar a experiência do usuário com uma superexposição.

Quais aplicativos devem usar os anúncios in-app?

Os anúncios in-app são onipresentes no mundo dos aplicativos, e podem ser utilizados em quase qualquer aplicativo gratuito. No entanto, eles são particularmente populares entre aplicativos de jogos, que buscam monetizar audiências que não fazem compras in-app.

Os aplicativos, especialmente aqueles que utilizam o IAP como principal fluxo de receita (por exemplo, aplicativos de eCommerce, viagens e jogos hardcore), devem ser cuidadosos com seu uso dos anúncios in-app, para evitar qualquer atrito no caminho para a compra.  

Formatos de anúncios in-app

Banners
Monetização de aplicativos: banners

Os anúncios em banner são compostos por gráficos e componentes de texto que geralmente aparecem na parte superior ou inferior da tela, e possuem um botão de call-to-action.

Anúncios em vídeo
Monetização de aplicativos: anúncios em vídeo

Anúncios em vídeo são clipes de vídeo que aparecem antes de outro vídeo. Um exemplo são os vídeos pré-roll, que são exibidos antes do vídeo que você escolhe assistir em um canal de streaming. Eles geralmente têm altas taxas de engajamento e de cliques.

Anúncios em vídeo com recompensa
Monetização de aplicativos: anúncios com recompensa

Esse tipo de anúncio oferece aos usuários uma recompensa no aplicativo quando eles assistem a um vídeo completo, que é um formato de anúncio lucrativo para aplicativos de jogos. As recompensas podem variar: você pode permitir que seus usuários desbloqueiem novos personagens, ganhem moedas no aplicativo ou vidas extras – novamente, esse tipo de estratégia é usada quase exclusivamente por aplicativos de jogos.

Anúncios intersticiais
Monetização de aplicativos: anúncios intersticiais

Anúncios intersticiais são anúncios em tela cheia que costumam aparecer durante uma fase de transição do aplicativo, como uma conclusão de nível. No geral, eles são uma mídia avançada, que é exibida na forma de vídeos, imagens e/ou texto.

Anúncios nativos
Monetização de aplicativos: anúncios nativos

Os anúncios nativos têm a aparência de um conteúdo orgânico, como um feed de notícias ou recomendações de conteúdos que são marcados como conteúdo patrocinado. Eles são projetados para se encaixar naturalmente dentro do aplicativo, sem prejudicar a experiência do usuário.

Anúncios jogáveis
Monetização de aplicativos: anúncios jogáveis

Anúncios jogáveis são mini jogos que mostram brevemente a mecânica básica do jogo anunciado. Eles são bastante engajadores e geram uma das mais altas taxas de CPM para aplicativos de jogos.

Anúncios em murais de ofertas
Monetização de aplicativos: anúncios em murais de ofertas

Os murais de ofertas oferecem aos usuários recompensas em troca de ações específicas. Por exemplo, responder a pesquisas, jogar um jogo, baixar um aplicativo ou atingir um certo nível em outro jogo.

Benefícios dos anúncios in-app

Facilidade de implementação

Em um mundo repleto de aplicativos gratuitos, as compras in-app e os anúncios in-app são os canais que mais geram receita bruta. Um dos grandes motivos para isso é a sua fácil acessibilidade. Nem todos os aplicativos podem vender upgrades do aplicativo ou ter um sistema de compras in-app, mas a maioria pode implementar facilmente anúncios em vídeo, banners de anúncios e anúncios nativos.

Faça uma integração flexível sem estragar a experiência do usuário

Existem diversos formatos de anúncios in-app que podem ser implementados com facilidade e flexibilidade nos aplicativos. Integrar um anúncio ao fluxo natural do seu aplicativo fará com que ele seja menos perturbador para o usuário e melhor para o aplicativo como um todo. Especialmente em aplicativos de jogos casuais, você pode utilizar anúncios em vídeo que recompensam o usuário, oferecem vantagens no jogo em troca da visualização dos anúncios.

Práticas recomendadas

Teste tudo – principalmente a frequência

Como qualquer outro método de publicidade, certifique-se de testar quais formatos e modelos de preços são os mais rentáveis para o seu aplicativo. Sempre mensure o comportamento de seus usuários e não tenha medo de testar várias plataformas de anúncios para identificar qual gera o CPM mais alto.

Melhore a visualização

Se você não testar a visualização dos anúncios, você com certeza perderá a receita gerada por eles. As impressões de anúncios mobile só podem ser visualizadas quando 50% ou mais dos pixels do anúncio estão na visão do usuário. A exibição também deve ser feita por pelo menos um segundo contínuo após a renderização. Faça testes regularmente para que você seja pago de acordo.

Invista em criativos

Apesar do aumento no uso de dados nos últimos anos, os criativos sempre foram um dos fatores mais importantes para o sucesso no marketing. Investir em bons designers, mensurar o sucesso do criativo e testar todas as diversas variações de seus componentes são práticas fundamentais. 

Leitura recomendada: guia completo para anúncios in-app

Download pago ou pagamento por download (PPD)

Monetização de aplicativos: modelo de pagamento por download (PPD)

Uma das estratégias de monetização mais antigas é a cobrança de uma taxa única para baixar seu aplicativo. Downloads pagos geram receita, mas, como mencionamos acima, podem acabar desperdiçando oportunidades.

Benefícios do modelo de download pago

Aplicativos pagos dependem do reconhecimento da marca, da criação de conteúdo exclusivo e de avaliações positivas e confiáveis, principalmente quando não oferecem uma avaliação gratuita. No entanto, a partir do momento em que um aplicativo pago consegue demonstrar seus benefícios exclusivos, é possível que ele gere uma receita consistente e previsível. 

Nesse caso, como você está mensurando somente os downloads do aplicativo ao longo do tempo, é mais fácil mensurar a receita. No entanto, isso impede que você faça novas vendas (upsell) aos seus usuários por meio de outras estratégias de monetização. 

Além disso, o fato de que você não interrompe seu usuário com banners de anúncios ou anúncios intersticiais garante uma experiência mais organizada e com uma qualidade muito superior. Por fim, os usuários de aplicativos pagos podem ter expectativas mais altas sobre o seu aplicativo, mas eles estão mais propensos a utilizá-lo de forma consistente e a extrair o máximo valor do seu app, o que pode ajudar na retenção de usuários.

Que tipo de aplicativos devem adotar essa estratégia?

Aplicativos que oferecem um recurso exclusivo e claramente diferenciado ou apps de marcas regionais que têm uma oferta única devem ser pagos.

Práticas recomendadas

Antes de adotar este método, certifique-se de que você é reconhecido como um líder de mercado diferenciado no que você faz. O mercado pagará um valor justo se você estiver atendendo a uma necessidade exclusiva. 

Além disso, verifique se não há alternativas gratuitas ao seu aplicativo, e certifique-se de fornecer utilidade aos seus usuários imediatamente. Por fim, dedique seus recursos para o aprimoramento da sua Otimização da App Store para melhorar sua classificação e, consequentemente, a confiabilidade e a visibilidade do seu aplicativo. 

Estratégia de monetização híbrida

Monetização de aplicativos: modelo híbrido

Não há razão para limitar seu aplicativo a uma única estratégia de monetização. Muitos aplicativos de sucesso utilizam uma estratégia de monetização híbrida, que é uma combinação de duas ou mais estratégias para maximizar a receita. Normalmente, os aplicativos que usam um modelo híbrido utilizam uma combinação de anúncios in-app e compras in-app.

Benefícios do modelo híbrido

O modelo de monetização híbrida é extremamente flexível e permite que os desenvolvedores gerem fluxos de receita de ambos os usuários que têm maior ou menor probabilidade de fazer uma compra. Com ele, é possível incentivar usuários mais rentáveis a aproveitar os benefícios das compras in-app e ao mesmo tempo oferecer a oportunidade para todos os outros usuários de melhorar sua experiência no aplicativo por meio da visualização e do engajamento com anúncios in-app. 

Quais aplicativos devem usar o modelo híbrido?

Embora todos os aplicativos possam se beneficiar do modelo de monetização híbrida, os aplicativos de jogos tiveram um grande sucesso na combinação entre compras in-app e anúncios in-app. Por exemplo, os usuários podem ver um anúncio em vídeo após a conclusão de um novo nível, e recebem a opção de comprar uma nova vida também.

Práticas recomendadas

Os aplicativos que usam estratégias de monetização híbridas precisam ser ultra-cautelosos para não exibir muitos anúncios. Priorizar a experiência do usuário é fundamental para que o usuário sinta que vale a pena fazer uma compra no seu aplicativo. Avalie cuidadosamente a quantidade de pop-ups, exibições de anúncios e até o preço da sua oferta de compras in-app.

Além disso, faça a segmentação adequada dos seus usuários. Encoraje suas “baleias” a fazer compras mais caras, que oferecem um benefício maior. Também é válido exibir mais anúncios in-app ou vídeos recompensados para usuários que têm uma menor probabilidade de fazer uma compra.

App monetization - chapter 3: App store platform fees
Capítulo 3

Taxas das lojas de aplicativos

Colocar o seu aplicativo nas listas das lojas de aplicativos é um processo que leva poucos cliques. O processo de listagem é fácil. O difícil é fazer com que seu aplicativo se destaque. Com o avanço rápido da concorrência, é importante certificar-se de que o seu aplicativo esteja listado em diversos marketplaces, otimizando-o de acordo com cada loja. No entanto, você terá que pagar uma taxa definida por cada loja de aplicativo para listar seus apps. 

Aqui está um resumo de todas as taxas.

Apple App Store: 30% de comissão para cada download pago e compras in-app de bens e serviços digitais. Desenvolvedores que geram menos de US$1 milhão por ano em vendas na App Store podem se qualificar para o programa para pequenas empresas da Apple, que cobra uma comissão de 15%. Não são cobradas taxas para produtos físicos. As comissões de assinatura são reduzidas para 15% quando o usuário completa um ano de assinatura. 

Google Play Store: Taxa de 15% para cada download pago de aplicativos e compras in-app de bens e serviços digitais até US$1 milhão em vendas. A taxa é aumentada para 30% quando esse limite é atingido.

Galaxy Store: 30% de comissão (negociável) em compras feitas na loja de aplicativos.

Amazon App Store:  30% de comissão para cada download de aplicativo pago e compras in-app de bens e serviços digitais.  Aplicativos de vídeo têm uma comissão de 20%. Desenvolvedores que geram menos de US$1 milhão por ano em receita da loja de aplicativos podem se qualificar para uma taxa de comissão de 20% e 10% de créditos promocionais para o Amazon Web Services.

Microsoft Store: 15% de comissão para cada download de aplicativo pago e compras in-app de bens e serviços digitais. 12% de comissão em jogos para PC. 30% de comissão em todos os aplicativos, jogos e compras in-app em consoles Xbox. Aplicativos que não são jogos também podem utilizar seus próprios sistemas de pagamento para evitar comissões.

App monetization - chapter 4: Key metrics
Capítulo 4

Principais métricas que você deve mensurar para saber qual é a eficácia do seu modelo de monetização

Agora que você entende a diferença entre todos os modelos de monetização de aplicativos, vamos falar sobre como você pode mensurar o sucesso do seu modelo escolhido. Veja abaixo quais são as métricas mais importantes:

Taxa de retenção: é a porcentagem de usuários que usam seu aplicativo durante um determinado período de tempo. Embora existam variações no comportamento de cada usuário, a taxa de retenção é uma métrica muito útil para identificar se seu aplicativo oferece uma experiência valiosa para os seus usuários e gera fidelização. Quando implementamos estratégias de anúncios in-app, ela também pode ajudar a identificar se esses anúncios estão afetando o comportamento do usuário.

A retenção é fundamental, pois ela é a base da monetização: quanto mais leais são seus usuários, maior é o número de anúncios com os quais eles se engajam e/ou maior é a probabilidade de que eles façam uma compra in-app.

Stickiness do aplicativo: essa métrica demonstra até que ponto seus usuários se engajam com o seu aplicativo de forma consistente. Quanto maior o engajamento do usuário, maior é o stickiness do aplicativo. Essa métrica é mensurada por meio da divisão dos seus usuários ativos diariamente (DAU) por seus usuários ativos mensalmente (MAU)

Métricas de monetização de aplicativos: stickiness do aplicativo

ARPU (receita média por usuário): essa métrica permite que você mensure o seu lucro médio obtido de cada usuário. Ela é calculada por meio da divisão entre a receita total da empresa pelo número médio de usuários dentro do mesmo período de tempo. 

Lifetime Value (LTV): determina o valor de um usuário ao longo do tempo em que ele está usando um aplicativo. Essa informação ajuda os profissionais de marketing a determinar qual deve ser o investimento em anúncios para adquirir clientes, mantendo sua lucratividade. 

Taxas de conversão do funil: permite que você entenda a qualidade dos usuários conforme eles avançam pelo funil de marketing — desde o momento em que eles vêem um anúncio até a conclusão de um evento in-app significativo, que gera receita, após a instalação de um aplicativo. Esses dados permitem que os aplicativos otimizem suas estratégias de monetização, identificando os pontos onde os usuários desistem do processo de anúncios/compra. 

Monetização de aplicativos: taxas de conversão do funil

Entendendo essas métricas, você pode testar diversos modelos para descobrir qual funciona melhor para o seu aplicativo. Em resumo, você precisa mensurar como cada experiência de anúncio afeta o seu resultado final.

App monetization - Key takeways
Principais conclusões

Principais conclusões

  • Embora 95% dos aplicativos sejam de instalação gratuita, a indústria gerou um lucro impressionante de US$400 bilhões em 2021, obtido a partir de uma variedade de fontes de monetização.
  • Existem 5 modelos de monetização de aplicativos: anúncios in-app, compras in-app, aplicativos pagos, aplicativos com assinaturas e modelos de monetização híbrida.
  • Criar uma estratégia de monetização de aplicativos prática permite que você retenha e amplie sua base de usuários de forma lucrativa.
  • O uso de anúncios in-app e compras in-app são os modelos de monetização de aplicativos mobile mais populares.
  • Para entender melhor qual modelo de anúncios você deve usar, primeiro defina se o seu aplicativo será de instalação paga ou gratuita. Teste vários modelos enquanto calcula KPIs como taxas de retenção e ARPU, para mensurar precisamente qual é a performance de cada modelo.

Receba notícias de marketing e insights de especialistas direto em seu e-mail